Algumas informações sobre a Sede Vacante

Por Barbara Beraquet | publicado em | Arquidiocese

Na manhã do dia 25 de abril de 2018, o Santo Padre, o Papa Francisco, aceitando a renúncia de Dom Geraldo Lyrio Rocha, nomeou Dom Airton José dos Santos como novo Arcebispo de Mariana, MG, transferindo-o da Arquidiocese de Campinas.

Assim, como fica a administração da Arquidiocese de Campinas?

É o Código de Direito Canônico que, através das normas jurídicas, define e regula a organização da Igreja Católica Apostólica Romana. É com base em seus cânones que se definem os caminhos a seguir.

O Código de Direito Canônico determina (495) que deve ser constituído, em cada Diocese, o Conselho de Presbíteros, “um grupo de sacerdotes que seja uma espécie de senado do Bispo e represente o presbitério, ao qual compete auxiliar o Bispo no governo da diocese nos termos do direito, para se promover o mais possível o bem pastoral do povo de Deus que lhe foi confiado”. O cânon 502 determina que, “de entre os membros do Conselho presbiteral sejam livremente nomeados pelo Bispo diocesano alguns sacerdotes, em número não inferior a seis nem superior a doze, que formem durante cinco anos o Colégio dos Consultores”. É o Colégio dos Consultores que elege o Administrador Diocesano da Sede Vacante.

No dia de sua nomeação para Mariana, Dom Airton deixou de ser o Arcebispo de Campinas e teria, pelo CDC, o prazo de dois meses para tomar posse canônica na nova Diocese. No período entre a nomeação e sua posse, Dom Airton permaneceu como Administrador Diocesano de Campinas.

A Posse Canônica de Dom Airton está marcada para o próximo sábado, dia 23 de junho, data em que a Arquidiocese de Campinas passa a ser considerada Vacante.

A partir desse momento, o governo da Diocese é entregue ao Colégio dos Consultores, que “dentro de oito dias, a contar da recepção da notícia da vagatura da Sé, deve eleger o Administrador Diocesano, que governe interinamente a Diocese”. Preside o Conselho dos Consultores, na Sé Vacante, o sacerdote membro mais antigo na ordenação.

Em Campinas, fazem parte do Conselho dos Consultores onze sacerdotes, escolhidos por Dom Airton José dos Santos e membros do Conselho de Presbíteros, e nomeados em 12 de março de 2015. São eles, por ordem de data de ordenação:

 

OrdenaçãoNomeFunção
13/05/1978Pe. José de Souza Primo (CSS)Pároco da Paróquia São Benedito (Campinas)
30/12/1983Pe. João Augusto PiazzaPároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Campinas)
25/11/1988Pe. João Aparecido PassadoreChanceler do Arcebispado
05/12/1997Côn. Jeronymo Antonio FurianEcônomo e Moderador da Cúria Metropolitana de Campinas
25/06/1999Pe. Antônio Douglas de MoraesReitor do Seminário Maior Imaculada Conceição
14/02/2003Mons. Rafael CapelatoPároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição – Catedral (Campinas)
21/02/2003Mons. Adriano BrolezeVigário Judicial do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Campinas
15/02/2004Pe. Edemilson Euclides LovattoPároco da Paróquia São Benedito – Vila Costa e Silva (Campinas)
09/06/2006Pe. José Eduardo MeschiattiPároco da Paróquia Santa Teresa de Ávila (Campinas)
22/05/2010Pe. Jonas Barbosa da SilvaFormador do Seminário Imaculada Conceição – Filosofia
12/06/2011Pe. Ronaldo Temoteo da SilvaPároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus (Sumaré)

Assim, o Colégio dos Consultores se reunirá e, sob a presidência do Pe. José de Souza Primo (CSS), o mais antigo de ordenação, elegerá o Administrador Diocesano.

O Sacerdote escolhido deve ter, no mínimo, 35 anos de idade e não pode já ter sido eleito, nomeado ou apresentado para a mesma Sé.

A partir da eleição, o Colégio dos Consultores deverá informar o quanto antes à Sé Apostólica, através da Nunciatura Apostólica, o nome do escolhido. Da mesma maneira, comunica-se a CNBB, o Regional da CNBB e a Província Eclesiástica de Campinas.

Nas Celebrações Eucarísticas, na Prece Eucarística, não se pronuncia o nome do Administrador Diocesano. Pode-se, nas Preces dos Fiéis, rezar pelo Administrador Diocesano e pelo Bispo que virá.


Pesquisa



Veja Também

Videos