Cinco anos da nomeação de Dom Airton para a Arquidiocese de Campinas

16/02/2017
Barbara
Equipe da Arquidiocese visita Dom Airton na Diocese Mogi das Cruzes, por ocasião de sua nomeação.

Equipe da Arquidiocese visita Dom Airton na Diocese Mogi das Cruzes, por ocasião de sua nomeação.

Na manhã de 15 de fevereiro de 2012,  cinco anos atrás completados ontem, Papa Bento XVI nomeava Dom Airton José dos Santos como Arcebispo da Arquidiocese de Campinas, transferindo-o da Diocese de Mogi das Cruzes, SP. Assim, Dom Airton tornou-se o 7º Bispo e 5º Arcebispo da Arquidiocese de Campinas, sucedendo Dom João Batista Corrêa Nery (1908-1920); Dom Francisco de Campos Barreto (1920-1941); Dom Paulo de Tarso Campos (1941-1968); Dom Antônio Maria Alves de Siqueira (1968-1982); Dom Gilberto Pereira Lopes (1982- 2004); e Dom Bruno Gamberini (2004-2011). A Arquidiocese de Campinas encontrava-se vacante desde o falecimento de Dom Bruno Gamberini, em 28 de agosto de 2011, e tinha então, como Administrador Diocesano, o Monsenhor João Luiz Fávero. Desde então, muito já foi realizado.

Saudação

Em abertura da Campanha da Fraternidade.

Em abertura da Campanha da Fraternidade.

Assim da nomeação, a Presidência do Regional Sul 1 da CNBB pronunciou-se, com uma saudação ao novo arcebispo. Na mensagem, a presidência garante a Dom Airton e à Igreja de Campinas proximidade fraterna e orações, o que viria a ser reforçado com sua eleição como presidente do Regional Sul 1 em junho de 2015. Na carta, o Regional enfatizava o reconhecido e extraordinário serviço realizado por Dom Airton junto à Diocese de Mogi das Cruzes, além de ter colaborado com o Regional como Secretário Geral (2003 até 2011).

 

 

Posse

Dom Airton é acolhido pelo clero de Campinas em sua posse.

Dom Airton é acolhido pelo clero de Campinas em sua posse.

A Igreja Particular de Campinas celebrou, no momento em que a Igreja vivia, em sua liturgia, o 2º Domingo da Páscoa, também chamado de Domingo da Divina Misericórdia, a posse canônica de Dom Airton, em 15 de abril do mesmo ano, na Igreja Nossa Senhora Auxiliadora. Cerca de 3.500 pessoas estiveram presentes à cerimônia, que acolheu aproximadamente 300 padres, 45 bispos, prefeitos, autoridades e fieis dos nove municípios que compõem a Arquidiocese de Campinas além da significativa presença de padres, diáconos, seminarista e leigos da Diocese de Mogi das Cruzes, Santo André e Província de Campinas. O novo Arcebispo Metropolitano de Campinas contou, ainda, com o carinho de familiares e de amigos da Diocese de Mogi das Cruzes, da qual era bispo até então, e que compareceram à sua posse.

Rito de Posse

Dom Airton em sua primeira missa estacional na Arquidiocese de Campinas.

Dom Airton em sua primeira missa estacional na Arquidiocese de Campinas.

O Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer presidiu a celebração inicialmente. Após a saudação aos presentes, Dom Odilo pediu para que fosse lida a Bula de Nomeação de Dom Airton. A leitura foi realizada pelo Cônego Jerônimo Furian, reitor da Basílica de Nossa Senhora do Carmo e secretário do Cabido Metropolitano. Após a leitura da nomeação, padre Julio César Calusni, chanceler da Arquidiocese, fez a leitura da Ata de Posse que foi assinada por Dom Airton José dos Santos e referendada pelos cardeais Dom Odilo Pedro Scherer, Dom Raimundo Damasceno Assis, Dom Claudio Hummes e o Arcebispo Emérito Dom Gilberto Pereira Lopes. Em seguida à leitura dos documentos pontifícios, Dom Odilo e Dom Gilberto fizeram a entrega do Báculo Arquidiocesano, convidando Dom Airton a assumir a Cátedra como novo Arcebispo Metropolitano de Campinas.

Homilia

Em sua primeira homilia, Dom Airton ressaltou a importância da Arquidiocese de Campinas e a responsabilidade que será dirigi-la. Ressaltou que a Igreja é missionária por natureza e que é conclamada a proclamar a paz do ressuscitado, como lembra o Evangelho.

Relembre aqui a posse de Dom Airton.