Paróquia Santo Antônio


Criada em 07 de março de 2004

Administrador Paroquial: Frei Leandro Vaz da Costa

Rua Nossa Senhora de Fátima, 171 - Jardim Santo Antônio
13190-000
- Monte Mor, SP

(19) 3879.6156

antoniommor@arquidiocesecampinas.com


Terça-feira, às 19h30
Sábado, às 18h00
Domingo, às 09h30
Atendimento da Secretaria:
Segunda a sexta-feira, das 08h00 às 12h00 e das 13h30 às 17h30
Sábado, das 08h00 às 12h00

Atendimento do Padre:
Quarta e sábado, das 09h30 às 11h30, na secretaria paroquial
1ª e 3ª sexta-feira, na Comunidade São Francisco de Assis
2ª e 4ª sexta-feira, na Comunidade Nossa Senhora Aparecida

A Paróquia de Santo Antonio de Monte Mor foi criada no dia 07 de Março de 2004, por Decreto assinado pelo Arcebispo Metropolitano, D. Gilberto Pereira Lopes em 03 de Fevereiro de 2004. A partir de então a Paróquia foi se organizando nas áreas Pastorais e Administrativas. As comunidades começaram a tomar forma e a se fortalecerem com celebrações da Eucaristia e da Palavra. Em Assembleia Paroquial, realizada em Maio de 2005, foram propostas metas para trabalho pastoral. As propostas estabelecidas para este trabalho foram: Formação, Pastoral da Juventude, Pós-missão e Pastoral do Dízimo.

A formação foi desenvolvida com encontros, palestras e retiros para todas as pastorais paroquiais. Foi formada a Pastoral da Juventude que se reúne e prepara uma missa jovem que acontece uma vez ao mês. A Pastoral da Juventude foi organizada buscando a participação mais ativa dos jovens nas comunidades. Dentro do tema Pós-missão foi desenvolvido um trabalho pastoral em todas as comunidades, a fim de solidificar o que fora feito com a realização das Santas Missões populares, em Janeiro de 2005. A pastoral do dízimo se organizou e hoje é bem atuante.

Hoje, a Paróquia desenvolve várias pastorais sacramentais e sociais em suas dez comunidades: Matriz, Santa Edwiges, São Sebastião, São Judas Tadeu, São Domingos, São Francisco de Assis, Sagrado Coração de Jesus, Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora Aparecida e São Paulo Apóstolo.

Nem todas as comunidades possuem um local para celebrações, mas mesmo assim, elas acontecem regularmente, utilizando casas de pessoas amigas. Cerca de 2000 mil pessoas participam das celebrações nos finais de semanas nas diferentes comunidades.