Mensagem de Dom Airton aos Trabalhadores e Trabalhadoras

01/05/2017
Barbara
MENSAGEM AOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS
NO DIA 1º DE MAIO DE 2017

Estimados irmãos trabalhadores!
Hoje, segunda-feira da terceira semana da Páscoa, a Igreja celebra a memória de São José Operário e, nele, de modo significativo, neste ano, celebramos o DIA DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS. Em nome da Arquidiocese de Campinas, quero manifestar minha solidariedade e proximidade espiritual para com os homens e mulheres, do campo e da cidade que, pelo trabalho, constroem e garantem suas próprias vidas e a vida de suas famílias, dando sua contribuição na construção da nação brasileira. 


Neste ano de 2017, presente na 55ª. Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, em Aparecida, tendo participado da manifestação de solidariedade de todos os Bispos do Brasil para com os trabalhadores, através da mensagem que preparamos, quero saudar a todos e a cada um dos irmãos trabalhadores presentes em nossa querida Arquidiocese de Campinas, particularmente os trabalhadores desempregados. 

Neste dia 1º. de maio não podemos nos esquecer que o trabalho é fundamental para garantir e fortalecer a dignidade da pessoa humana, pois ele se constitui uma dimensão da existência humana sobre a terra e por ele, cada pessoa participa da obra da criação, contribuindo para a construção da sociedade justa, fraterna e solidária, onde o trabalhador não é tratado como mercadoria e coisa, mas, como sujeito com direito à vida digna, para si e para os seus. Nesse sentido compreendemos a afirmação de São João Paulo II, na Encíclica sobre o trabalho humano, quando diz que o Trabalho humano é a chave da questão social (Laborem Exercens, 3). 

Queridos trabalhadores, diante da precarização, flexibilização das leis do trabalho e demais perdas oriundas das “reformas”, envio-lhes uma palavra de esperança e de fé e repito aqui as palavras do Papa Francisco: “nenhum trabalhador sem direitos! Juntamente com a Terra e o Teto, o Trabalho é um direito sagrado, pelo qual vale a pena lutar” (Cf. Papa Francisco, Discurso aos Movimentos Populares, 9 de julho de 2015).
Queridos trabalhadores, Nosso Senhor Jesus Cristo, da oficina de Nazaré, nos ensinou a sermos irmãos de todos, e a experimentarmos a grandeza de termos sido criados à imagem e semelhança de Deus, para que todos pudessem ser imagens de sua presença transformadora no mundo.
Continuemos firmes e esperançosos, pois, os que confiam na misericórdia de Deus não se deixam vencer pelas dificuldades e desafios de cada dia.

Continuemos apostando no que é justo, honesto e conforme a vontade de Deus. Não nos deixemos levar pelos interesses dos que, com suas ideias e práticas, procuram arrancar do coração dos simples e humildes a certeza da vitória da vida sobre a morte. Não nos decepcionaremos, pois, nossa confiança está no Senhor que tudo fez para a felicidade plena de todo ser humano. 


Assim, estimados trabalhadores, com sentimentos e zelo de Pastor, rogo a intercessão de São José Operário e de Nossa Senhora da Conceição, nossa Padroeira, para os trabalhadores de nossa Arquidiocese, especialmente os que estão passando por necessidades.
A todos, envio, uma especial bênção!

Aparecida, 1º de Maio de 2017,
55ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

Dom Airton José dos Santos 
Arcebispo Metropolitano de Campinas