Mensagem para o dia 1º de Maio de 2012

01/05/2012
Barbara

Estimados irmãos e irmãs,
trabalhadores e trabalhadoras!

Hoje celebramos a memória de São José, trabalhador de Nazaré e pai adotivo de Jesus, nosso Deus e Senhor que venceu o pecado e a morte para nos dar vida nova e vida em abundância. Queremos, pois, com esta mensagem, declarar nossa solidariedade e proximidade aos trabalhadores e trabalhadoras.

Reconhecemos que, apesar dos momentos difíceis, pelos quais passam os trabalhadores, quanto ao alto índice de desemprego, especialmente entre a juventude, e a alta rotatividade nas empresas, que chega a ser a mais alta do mundo, existem fortes sinais de organização dos trabalhadores em vários níveis, para superar as forças que produzem sofrimento e morte.

Tendo diante dos olhos, a realidade dos irmãos e irmãs que lutam para sobreviver com um salário que representa a quarta parte do que deveria ser; dos aposentados e pensionistas que vivem alarmados pelo violento achatamento dos benefícios que recebem; dos trabalhadores que sentem diretamente o efeito das taxas de juros que oneram e dificultam suas vidas; do aumento assustador de acidentes de trabalho que mutilam e fazem sofrer milhares de irmãos e irmãs, observamos as reações que vão aparecendo nas várias formas de organização dos trabalhadores que reivindicam melhores condições de salário e trabalho. Percebe-se também que os movimentos sociais se unem em aspectos comuns de suas lutas; a consciência cidadã cresce a cada dia e a luta pela vida se fortalece.

Como nos lembra a mensagem da Conferência Nacional dos bispos do Brasil – CNBB, para este dia 1º de maio, “somos todos responsáveis pela construção da sociedade nova, justa e fraterna, sonhada por Deus para seus filhos e filhas. A garantia da justiça nas relações do trabalho é condição para atingirmos esse fim.”.

Assim, caríssimos, todos os trabalhadores, mulheres e homens de fé, são chamados a construir juntos, as bases de uma sociedade justa e solidária onde a vida dos trabalhadores e trabalhadoras esteja acima do lucro e da ganância.

Que o trabalho seja motivo de alegria e de valorização da dignidade da pessoa humana, por isso, assumamos a responsabilidade de “trabalhar para viver, em vez de viver para trabalhar!”

Que o carpinteiro São José, pai adotivo de Jesus, abençoe os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil.

Campinas, 1º de Maio de 2012

Dom Airton José dos Santos
Arcebispo Metropolitano