Missa em louvor a São Lourenço, padroeiro dos diáconos, será celebrada em 10 de agosto

Por Barbara Beraquet | publicado em | Arquidiocese

A missa em louvor a São Lourenço, padroeiro dos diáconos, será presidida por Monsenhor José Eduardo Meschiatti, Administrador Diocesano, na próxima sexta-feira, 10 de agosto, às 19h00, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Campinas. Hoje, a Arquidiocese de Campinas tem 25 diáconos permanentes e 2 transitórios.

São Lourenço, espanhol, natural de Huesca, foi um Diácono que serviu a Deus na Igreja de Roma durante meados do Século III, submetido a diversas torturas por sua fé, tendo sido colocado sobre um braseiro ardente. Martirizado em 258, não parava de interceder por todos, no ápice de seu sofrimento na grelha, disse aos algozes: “Vira-me que já estou bem assado deste lado”.

Sacramento da Ordem

O Sacramento da Ordem contempla os bispos, os sacerdotes e os diáconos. Dois destes graus participam ministerialmente do sacerdócio de Cristo: a ordem episcopal, correspondente aos bispos, e a ordem do presbiterado, correspondente aos padres.

A ordem do diaconato, segundo o Catecismo da Igreja Católica (n. 1554), destina-se a ajudar e a servir os bispos e presbíteros. O diácono transitório é aquele que encaminha-se, para, no futuro, tornar-se sacerdote, por meio da ordenação presbiteral. Já o diácono permanente não guarda esse caráter temporário e não tem como objetivo final o sacerdócio. Tal ministério é concedido aos homens casados, cujo filhos sejam independentes, com a concordância da esposa.

O ministério diaconal é emoldurado por três dimensões: vocação, formação e missão. A vocação é dom de Deus, chamado. A formação não é apenas intelectual, mas também emocional e espiritual. A missão torna a Igreja samaritana, a serviço do Povo de Deus, participando das pastorais sociais, à luz das necessidades da Igreja de hoje.

O serviço é a marca fundamental do diácono.


Pesquisa



Veja Também

Videos