No Advento, Campanha da Pastoral Familiar motiva montagem do presépio nas casas

Por Sandra | publicado em | Arquidiocese

Com o início do tempo litúrgico do Advento, a preparação para o Natal toma de conta das igrejas e também das casas. A montagem do presépio ganha destaque nessa ambientação na espera pela celebração do nascimento de Jesus. E com o objetivo de fortalecer essa experiência em família, a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Pastoral Familiar, promove a terceira edição da Campanha “Minha Família Acolhe o Menino Jesus”.

Desenvolvida desde 2020, ano que teve início a pandemia do novo coronavírus, a iniciativa visa motivar as famílias a celebrarem o sentido cristão do Natal em suas casas, como oportunidade de os pais passarem a fé aos filhos.

O assessor da Comissão conta como as famílias podem participar: “Cada um deve preparar como pode o seu próprio presépio, de acordo com a cultura e com o que tiver disponível. O importante é repassarmos às crianças o verdadeiro sentido do Natal”, ressaltou. O resultado final deve ser compartilhado nas redes sociais por meio da hashtag #presepioemcasa, que serão publicados toda semana no Portal Vida e Família.

O bispo de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão para a Vida e a Família da CNBB, dom Ricardo Hoepers, recordou o tema da Campanha para a Evangelização deste ano – “Evangelizar: graça e missão que se dá no encontro” – para motivar o envolvimento na campanha do presépio: “Vamos cultivar essa cultura do encontro, de reunir a família, reunir os amigos e, juntos, prepararmos um lindo presépio dentro da nossa casa”.

Pastoral Familiar

Os setores e as coordenações regionais da Pastoral Familiar serão responsáveis por mobilizar as bases nessa campanha, compartilhando experiências e reflexões a partir da liturgia do Advento e da montagem do presépio nas casas. Os agentes são convidados também a celebrar em família a Novena de Natal, a partir do roteiro proposto pela Edições CNBB.

Como surgiu?

O presépio teve origem em Gréccio, na Itália, em 1223, onde São Francisco de Assis se deparou com grutas que lhe faziam lembrar a paisagem de Belém. Foi lá que o Santo representou o nascimento do Salvador.

Na sua carta apostólica Admirabile Signum (Admirável Sinal) – sobre o significado e valor do presépio, o Papa Francisco o define “como um Evangelho vivo que transvaza das páginas da Sagrada Escritura”. No texto, o pontífice recorda que a tradição é aprendida pelas crianças, quando o pai e a mãe, juntamente com os avós, “transmitem este gracioso costume, que encerra uma rica espiritualidade popular”. O desejo do Papa Francisco é que “esta prática nunca desapareça; mais, espero que a mesma, onde porventura tenha caído em desuso, se possa redescobrir e revitalizar”.

Fonte: Site da CNBB


Pesquisa



Veja Também