Nossa Senhora Auxiliadora

17/05/2012
Barbara

A Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora comemora, no próximo dia 24 de maio, quinta feira, o dia de Nossa Senhora Auxiliadora, com programação especial, que terá como tema “Mãe – Rainha – Auxiliadora e Missionária – Dai-nos a Vossa Bênção!”.

Programação

07h00– Celebração de Abertura
Celebrante: Padre Anderson Paes da Silva, SDB

09h00 – Missa Festiva com a Comunidade do Liceu Nossa Senhora Auxiliadora
Celebrante: Padre Reinaldo Barbosa de Oliveira, SDB

14h00 – Missa Festiva com a Comunidade do Liceu Nossa Senhora Auxiliadora
Celebrante: Padre Reinaldo Barbosa de Oliveira, SDB

15h30 – Celebração para idosos e enfermos
Celebrante: Padre Ademar Pereira de Souza, DSB

19h30 – Terço e Oração da Coroa Áurea de Nossa Senhora Auxiliadora

20h00 – Missa Solene e Confraternização no Salão Paroquial e Bolo da Padroeira

Celebrantes: Dom Airton José dos Santos – Arcebispo Metropolitano de Campinas e sacerdotes concelebrantes.
A Matriz Nossa Senhora Auxiliadora localiza-se na rua Baronesa Geraldo de Rezende, 330, no Jardim Guanabara. Telefone (19) 3241.9713.

Sobre Nossa Senhora Auxiliadora

Em 1571, com a ameaça da invasão da Europa pelos turcos, o Papa S. Pio V, santo pontífice que viveu o agitado período do pós-Concílio de Trento, convocou os príncipes cristãos para organizarem uma armada que enfrentasse o invasor turco e dominasse o perigo muçulmano. Sua confiança maior, porém, era na proteção da Virgem Santa e, por isso, solicitou de toda a cristandade a invocação de Maria mediante a oração do santo terço.

Em 7 de outubro daquele mesmo ano, deu-se a sangrenta batalha naval perto do golfo de Lepanto, tendo como comandante da esquadra cristã, Dom João d’Áustria, auxiliado por vários outros príncipes da Europa cristã. A vitória foi esmagadora.

Em memória desse fato, a Igreja celebra a festa do Rosário no dia 7 de outubro com a invocação de Nossa Senhora das Vitórias. Mas o Papa determinou que nas ladainhas de Nossa Senhora fosse acrescentado o título, até então desconhecido, de Auxiliadora dos Cristãos. Três séculos depois, o Papa Pio VII fora levado prisioneiro por Napoleão para o castelo de Fontainebleau, na França. Invocando Maria, o santo pontífice obteve sua liberação, quando Napoleão foi vencido pelos ingleses e exilado. No dia 24 de maio de 1814, entrava Pio VII em Roma, sendo recebido triunfalmente na Basílica Vaticana. Em memória a essa proteção da Virgem, que ele tanto invocara no exílio, o Papa instituiu a festa de Maria Auxiliadora dos cristãos no dia 24 de maio, em memória do faustoso acontecimento. Mas o título de Auxiliadora dos cristãos só teve divulgação mundial dessa denominação pelo seu grande devoto: São João Bosco. Ela foi a Senhora de seus sonhos. E seu grande sonho foi erigir-lhe um templo no bairro de Valdocco, periferia de Turim. Vencendo a oposição da administração municipal em aprovar um título muito “papista”, a esperteza de Dom Bosco omitiu o nome e solicitou a aprovação apenas “para construir uma igreja em honra de Nossa Senhora”. Assim, em 1862, iniciou a construção da Basílica de Maria Auxiliadora, da qual Maria lhe dissera em sonhos: “Esta é a minha Casa, daqui sairá a minha glória”. Com a soleníssima festa da consagração da Basílica em 9 de junho de 1868, começaram a difundir-se no mundo a glória e a devoção a Auxiliadora, por obra dos filhos de Dom Bosco, e Maria Auxiliadora é hoje conhecida com a “Virgem de Dom Bosco”.

Colaboração de Camilla Godoy