Os 200 anos da canção “Noite Feliz”

Por Setor Imprensa - Comunicação | publicado em | Arquidiocese

As notas da conhecida canção Noite Feliz (Stille Nacht) ressoaram entre as colunas de Bernini e a Praça São Pedro no final da tarde de terça-feira, dia 18 de dezembro, durante o concerto dos tiroleses da Schützen Tiroler. A canção, conhecida no Brasil como “Noite Feliz” completa 200 anos. A letra foi composta pelo Pe. Joseph Mohr (1792-1848) – era um poema que ele havia escrito dois anos antes -, e a música, pelo professor e organista austríaco Franz Xaver Gruber (1797-1863). Foi ouvida pela primeira vez na Igreja de São Nicolau, em Oberndorf, na Áustria, na missa da noite do Natal de 1818. Traduzida para centenas de línguas, Noite Feliz foi declarada em 2011 pela UNESCO um Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

A versão em língua portuguesa é de 1912 e se deve ao frade franciscano Pedro Sinzig. Nascido na Alemanha, ele veio ao Brasil em 1898, aos 22 anos, e aqui foi ordenado padre e trabalhou por toda a vida.

O Papa Francisco recordou várias vezes a importância da música. Em 10 de novembro deste ano ao encontrar um grupo da associação “Alunos do Céu” evidenciou que a música e o canto são linguagens para “testemunhar o Evangelho” e para “chegar ao coração de todos, inclusive dos que estão afastados da Igreja ou da fé”.

Dirigindo-se dia 04 de março de 2017 aos participantes do Congresso Internacional de Música Sacra, o Papa indicou em particular uma prioridade: “É necessário fazer com que a música sacra e o canto litúrgico sejam plenamente ‘inculturados’ nas linguagens artísticas e musicais da atualidade, ou que saibam encarnar e traduzir a Palavra de Deus em cânticos, sons e harmonias que façam vibrar o coração dos nossos contemporâneos”.

 

(Fonte: Vatican News)


Pesquisa



Veja Também

Videos