Posse Canônica de D. João Inácio: homilia e fotos

Por Barbara Beraquet | publicado em | Arquidiocese

Uma Assembleia de Acolhida promovida pelos Organismos da Arquidiocese, na sexta-feira, 12 de julho, à noite, foi um dos muitos encontros de D. João Inácio Müller com a Igreja Particular de Campinas, que o recebeu como Arcebispo Metropolitano neste último final de semana. O final de semana de visitas que prestou e celebrações eucarísticas que presidiu encerrou-se com a Posse Canônica na Catedral Metropolitana de Campinas, no dia 14, com início às 15h. A celebração reuniu cerca de 5 mil pessoas, ocupando toda a Praça José Bonifácio, em frente ao templo, entre cardeais, bispos, padres, diáconos e seminaristas, leigos e leigas.

Homilia de D. João Inácio – Posse Canônica em Campinas

14.07.2019

“E cuidou dele”, foi bom pastor.
Não amou só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade, (cf. 1Jo 3, 18). Nosso Senhor ensina que o irmão necessitado tem precedência sempre. Como nós, também o samaritano tinha sua pressa e afazeres, mas o amor foi mais forte e viu mais longe, porque olhou com o coração e viu a dor e ficou remexido por dentro.
Em qualquer ser humano necessitado está Cristo que sofre, e, muitas vezes, passamos, tranquilos, adiante, pelo “lado oposto”!
O sacerdote e o levita conheciam bem as Escrituras e talvez fossem pelo caminho recitando e cantando Salmos… Mas, na hora da verdade, naquela curva da estrada, não souberam descer das suas pressas e pensamentos para responder às exigências da Lei. Desviaram-se pelo “lado oposto”, fugindo à urgência do amor. Encolheram-se, quiseram não estar ali. Cada um deve ter pensado: “que o caído não perceba que estou passando”. Não olharam, não se aproximaram: não se fizeram próximos.
Frieza, indiferença, insensibilidade, minha agenda, orgulho e egoísmo fazem parte do “outro lado”, do “lado oposto”, que nos afasta das chagas de Cristo e do caminho do Reino.
Eis o imperativo de Jesus: “Vai e faze a mesma coisa!” (Lc 10, 37). Faço muito? Faço pouco? Perguntemos a quem sofre, e a quem está perto de mim. Papa Francisco ensina: “Jesus mostrou-nos que o amor de Deus se realiza no amor ao próximo”. “Olhar e agir com misericórdia: isto é santidade” (GE 82).
“Viu-o e moveu-se de compaixão”. Esta frase foi dita por Jesus e vivida por Ele. É a vida de Deus, proposta para nós: “Vai e faze a mesma coisa”. Vai e, como o Samaritano, faz por aquele estranho tudo o que pode para resgatá-lo com vida e restaurar a sua dignidade. Esta é a dinâmica que Jesus quer introduzir no mundo: fazer-se próximo.
Quem é o próximo? Próximo? Próximo és tu quando cuidas de uma pessoa. Próximo não é quem tu amas. Próximo és tu, quando amas.
O samaritano parou: todas as prioridades mudaram. A agenda mudou. A urgência do caído é sua agenda.
Jesus conclui com estas palavras. “Vai e também tu faze o mesmo”. Cuidemos dos preferidos de Jesus! O Bom Samaritano tocou nas feridas, cuidou, não ficou indiferente. Toco as chagas do Senhor, tocando nas feridas dos feridos: cuidar, tocar, ‘enfiar’ o dedo nas chagas do pobre faz ver Jesus Cristo.
Que Maria, Mãe de Deus e nossa querida Mãe, nos ajude a sermos pessoas Nas quais a compaixão tenha olhos, pés e mãos. Sejamos Igreja samaritana. Abramos nosso coração e escutemos: a palavra de Jesus é para mim, para nós, nós, o povo desta Arquidiocese de Campinas: ‘Vai e faze a mesma coisa’, pois “O Amor é a glória de Deus”. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo. Dom João Inácio.

Fotos da Assembleia de 12/07, no Instituto Educacional Imaculada (Por Nathália Luperini/Setor Imprensa)

Fotos da Posse Canônica de 14/07, na Catedral Metropolitana (Por Nathália Luperini e Bárbara Beraquet/Setor Imprensa)


Pesquisa



Veja Também

Videos