Início da Semana Santa – Domingo de Ramos

Por Setor Imprensa - Comunicação publicado em

No próximo domingo, dia 09 de abril, celebramos o Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, a abertura solene da Semana Santa.

Em todas as Missas deste Domingo se faz a memória da entrada do Senhor em Jerusalém, seja pela procissão ou entrada solene na Missa principal, seja pela entrada simples antes das outras Missas (Diretório Litúrgico da CNBB). Depois a Missa continua como de costume, com a narrativa da Paixão, este ano segundo o Evangelho de Mateus.

Na Arquidiocese de Campinas, todas as Comunidades se prepararam, durante as cinco semanas da Quaresma, para viver intensamente as Celebrações da Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor. A programação da Semana Santa das Paróquias está disponível no site da Arquidiocese de Campinas, www.arquidiocesecampinas.com ou pode ser acessada clicando aqui.

Dom Airton José dos Santos, Arcebispo Metropolitano, preside a Celebração de Ramos, às 09h00, na Catedral, com a Bênção, Procissão e Missa de Ramos. Após a Missa, Dom Airton fará sua Catequese Anual à Juventude, na 32ª Jornada Diocesana da Juventude, conduzindo os jovens a encontrar em Maria Santíssima o modelo perfeito de Ser e Viver na Igreja.

Na festa da Páscoa, Jesus entra triunfalmente em Jerusalém, como um simples homem, humilde e pacífico, montado em um jumentinho, contrastando com a sociedade judaica, que mantinha o domínio pela força militar. Ele é aclamado pelo povo, que gritava “Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos céus”. Todo esse entusiasmo, porém, se transformou em brados pela Sua condenação e morte. Como nos diz o Apóstolo Paulo, “Ele tinha a condição divina, mas não se apegou à sua igualdade com Deus. Pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de servo e tornando-se semelhante aos homens. Assim, apresentando-se como simples homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz!” Somos todos convidados a reviver esses momentos de dor, sofrimento e morte de Jesus, que vence definitivamente as trevas, com a luz da Ressurreição. Em meio à violência, corrupção, fraude, ganância e poder, somos chamados a nos esvaziar, vivendo o amor e a fraternidade anunciados por Cristo.

No Domingo de Ramos a Igreja realiza, também, a Coleta Nacional da Solidariedade, gesto concreto da Campanha da Fraternidade, em que todas as doações financeiras realizadas pelos fiéis farão parte dos Fundos Nacional e Diocesano de Solidariedade.

03 Domingo de Ramos


Pesquisa



Veja Também