Paróquia São José Operário


Criada em 07 de outubro de 1983

Administrador Paroquial: Padre Carlos Alberto Rodrigues Jorge

Rua Manaus, 22 - Vila Perseu Leite de Barros
13060-377 -
- Campinas, SP

(19) 3269.4991

psj_operario@terra.com.br


http://www.psjoperario.com.br/
Paróquia sem Igreja Matriz, missas nas comunidades.
Atendimento da Secretaria:
Terça a sexta-feira, das 13h30 às 17h00
Sábado, das 08h00 às 12h00


Atendimento do Padre:
Quinta-feira, das 14h00 às 16h30

A Paróquia São José Operário oficialmente existe desde outubro de 1983, a partir do crescimento populacional na região entre o Jd. Campos Elíseos, Jd. Paulicéia e Jd. Ipaussurama, a qual ouve-se a necessidade de um trabalho pastoral intensivo no que diz respeito à formação cristã dos novos moradores. Na época havia poucos padres disponíveis para pastorear uma nova paróquia, então as irmãs salvatorianas, que viviam na região, realizaram um excelente trabalho pastoral junto à orientação do Dom Luiz Antonio Guedes, que naquele tempo iniciava seu sacerdócio como padre.

Começando por encontros de formação nas casas dos moradores e diante da necessidade da população tanto no aspecto social e espiritual, lideranças surgiram e com isso comunidades nasceram nos bairros à medida do crescimento daquela pequena sociedade.

Em 10 de outubro de 1983, Dom Gilberto Pereira Lopes decretou a criação da Paróquia São José Operário, cujo nome foi por ele sugerido. O primeiro pároco foi Paulo Crozera, mesmo sem ter uma denominação oficial de paróquia. Em seguida vieram os padres: Cláudio Zacarias Menegazzi; Pedro Rigolo Filho, Geraldo Francisco da Silva e atualmente Antonio Douglas de Moraes. Junto aos párocos, a paróquia sempre teve o apoio e colaboração dos padres Redentoristas e seus seminaristas, que ajudam desde formação nas comunidades até a preparação de eventos paroquiais.

Como não há uma matriz, a paróquia é formada por nove comunidades: Maria Mãe do Salvador, Nossa Senhora de Fátima, São Paulo Apóstolo, Nossa Senhora das Graças, O Bom Jesus, Santo Antonio, O Bom Pastor, Nossa Senhora Conceição Aparecida e São Judas Tadeu.

Cada comunidade possui sua própria igreja, entretanto a união se faz presente em todos os eventos, missas e festas paroquiais, pois cada comunidade participa de um jeito ou de outro.