Dom Bernardo José Bueno Miele †

Dom Bernardo José Bueno Miele †
2º Bispo Auxiliar de Campinas - 1962 a 1967
Arcebispo de Ribeirão Preto, SP


Ordenação Episcopal : 10/02/1963
Data de Nascimento: 10/09/1923
Ordenação Presbiteral: 08/12/1950

Nasceu no dia 10 de setembro de 1923 em São Bernardo do Campo, SP, filho do Sr. Atílio Manoel Miele e Sra. Maria Bueno Miele.

Cursou o primário na Escola Dom Bosco, em São Bernardo, e o ginásio no Colégio Arquidiocesano dos Irmãos Maristas, na vila Mariana, em São Paulo. Dom Miele já havia concluído o segundo ano de Engenharia na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo quando resolveu abraçar a carreira eclesiástica já com 22 anos, ingressando no Seminário Central de São Paulo.

Em 1947 seguiu para Roma, onde fez o curso de Teologia na Faculdade de Teologia da Universidade Gregoriana. Licenciou-se em Teologia em 1951, tendo recebido a ordenação sacerdotal no dia 08 de dezembro de 1950, na igreja do Santíssimo Nome de Jesus, das mãos do Cardeal Aloísio Masella.

Em 1953, licenciou-se em Direito Canônico na Universidade Gregoriana e regressou ao Brasil, sendo nomeado pelo Cardeal Dom Carlos Camelo de Vasconcellos Motta, Professor e Diretor Espiritual do Seminário Central de São Paulo e, também, Oficial do Tribunal Eclesiástico e Assistente da Junta Arquidiocesana de Ação Católica. Em 1961 assumiu a Reitoria do Seminário Central de Filosofia de Aparecida e a regência das cadeiras de Filosofia Moral e de Teologia.

No dia 22 de novembro de 1962 foi eleito Bispo Titular de Bararo e Auxiliar da Arquidiocese de Campinas. Sua ordenação episcopal aconteceu na Catedral de Campinas, no dia 10 de fevereiro de 1963, sendo sagrantes Dom Paulo de Tarso Campos, Arcebispo de Campinas, e consagrantes Dom Antonio Maria Alves de Siqueira, Auxiliar de São Paulo, e Dom Agnelo Rossi, Arcebispo de Ribeirão Preto. Seu lema Episcopal era In Charitate Radicati – Alicerçados na Caridade.

Seguindo a orientação de Dom Paulo, Dom Miele dedicou-se inteiramente ao acompanhamento das atividades pastorais da Arquidiocese. Em razão do estado de saúde do Arcebispo, Dom Miele fez inúmeras visitas pastorais, promoveu encontros de reflexão e planejamento com o Secretariado de Coordenação, dinamizou as Regiões Pastorais e realizou muitos encontros informais e visitas ao clero e leigos. Coordenou toda a renovação que se iniciava na Arquidiocese através de uma equipe de Catequese que promovia cursos de atualização para o Clero, Religiosas e Leigos, culminando com os Congressos Catequéticos. Incentivou depois a renovação litúrgica, oferecendo subsídios, orientando os párocos pessoalmente e dando apoio à Equipe que iniciou este trabalho.

Quatro anos após sua escolha para Campinas, no dia 25 de janeiro de 1967, o Papa Paulo VI nomeou Dom Miele Arcebispo Titular de Upema e Coadjutor com direito a sucessão de Dom Frei Felício César da Cunha Vasconcelos, na Arquidiocese de Ribeirão Preto. Tomou posse no dia 03 de abril de 1967.

Com o falecimento de Dom Frei Felício César, em 11 de julho de 1972, Dom Miele assumiu a Arquidiocese de Ribeirão Preto com Arcebispo Metropolitano. Continuando com seu espírito de desprendimento, assumiu a responsabilidade de servir, incentivar e animar a Pastoral arquidiocesana em todos os setores e modalidades da evangelização. O período frente à Arquidiocese de Ribeirão Preto pode ser intitulado de período da colegialidade, co-responsabilidade e participação.

Em dezembro de 1980, submetido a exames médicos, Dom Miele iniciou uma série de tratamentos de saúde, durante todo o ano, até que no dia 22 de dezembro de 1981 faleceu às 22h30, no hospital Stella Maris, em Guarulhos, SP. Estava em viagem de repouso até a cidade de Aparecida, onde passaria o Natal. A caminho, passando por Guarulhos, foi visitar Dom João Bergese, Bispo daquela Diocese, quando foi acometido de mal súbito e imediatamente internado, vindo a falecer.

Seu sepultamento se deu no dia 23 de dezembro, às 10h00, na Catedral Metropolitana de Ribeirão Preto, após Missa presidida por Dom Paulo Evaristo Cardeal Arns, com a participação de 19 Bispos e mais de 100 Padres e Diáconos.