Dom Pedro Carlos Cipolini

Dom Pedro Carlos Cipolini
Bispo de Santo André, SP
2º Bispo de Amparo, SP


Ordenação Episcopal : 12/10/2010
Data de Nascimento: 04/05/1952
Ordenação Diaconal: 07/09/1977
Ordenação Presbiteral: 25/02/1978

Dom Pedro Carlos Cipolini nasceu no dia 04 de maio de 1952, na cidade paulista de Caconde, filho de João Cipolini e Alzira Carneiro Cipolini. Tem três irmãos, um dos quais é também sacerdote, Padre Luiz Antonio Cipolini, e três irmãs. Batizado na Igreja matriz de Caconde em 25 de maio de 1952, crismado em 14 de novembro de 1954, fez a primeira comunhão em 18 de outubro de 1959.

Cursou a escola primária no Grupo Escolar Dr. Cândido Lôbo, em Caconde, e o ginasial e colegial no Ginásio Prof. Fernando Magalhães, também em Caconde.

Em 1973 ingressou no Seminário Central do Ipiranga pela Diocese de Franca, SP. Cursou Filosofia na FAI (Faculdades Associadas do Ipiranga – hoje UNIFAI), em São Paulo, no período de 1973 a 1975. Cursou também Pedagogia, de 1975 a 1976, obtendo a licenciatura em Filosofia e Pedagogia. Fez o curso integrado de Teologia na Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da Arquidiocese de São Paulo, obtendo o bacharelado em Teologia (1973-1977).

Foi ordenado diácono na catedral de Franca em 07 de setembro de 1977 e Presbítero na mesma catedral, no dia 25 de fevereiro de 1978, pelo Bispo Diocesano de Franca Dom Diógenes Silva Matthes.

Nomeado pároco da Paróquia São Sebastião em Franca, tomou posse em 16 de março de 1978. Aí desenvolveu intenso apostolado, reorganizando a paróquia, dividindo-a em setores pastorais. Promoveu as pastorais e o trabalho do grupo Fraterno Auxílio Cristão em prol dos menos favorecidos. Reformou a Igreja e a casa paroquial promovendo a construção da Igreja do Menino Jesus de Praga, hoje paróquia. Foi também pároco do município de Restinga, então capela, anexada à paróquia de Sâo Sebastião de Franca. Em 1980 publicou pela editora Paulinas o livro “Um cristão para hoje” que atingiu várias edições. Entre outros cargos ocupados na Diocese de Franca, Padre Pedro foi Coordenador Diocesano de Pastoral, de 1982 a 1983, professor e coordenador de estudos do Seminário Propedêutico Nossa Senhora do Patrocínio, em Franca, de 1983 a 1984.

Em 1984 e 1985 cursou pós-graduação em Teologia na Faculdade Pontifícia Nossa Senhora da Assunção em São Paulo, obtendo o Mestrado em Teologia, após defender tese em Teologia Dogmática, orientada pelo Padre Prof. Benedito Beni dos Santos. No ano em que morou em São Paulo para escrever sua tese, foi vigário paroquial da paróquia Imaculada Conceição do Ipiranga junto à Faculdade Assunção (1985). Frequentou o Curso de Extensão Universitária sobre o novo Código de Direito Canônico no Instituto de Teologia – Pio IX em julho de 1983.

Transferindo-se para Campinas, passou a lecionar no Instituto de Teologia da PUC-Campinas e foi nomeado pároco da paróquia Santos Apóstolos, na Vila Boa Vista, na periferia de Campinas, tomando posse no dia 28 de dezembro de 1985. Foi definitivamente incardinado no clero de Campinas por decreto do Arcebispo Dom Gilberto Pereira Lopes, datado de 28 de janeiro de 1987.

Na paróquia Santos Apóstolos atuou no sentido de incentivar as pastorais sociais e a participação do povo na melhoria da qualidade de vida; fundou e desenvolveu a Pastoral da Saúde para a visita aos doentes. Construções de salas para catequese, capela nos Parques Santa Bárbara e Fazendinha.

Durante os anos de 1987 a 1989 exerceu o cargo de Diretor Espiritual dos seminários Propedêutico São José de Pedreira e Seminário Imaculada de Filosofia da Arquidiocese. Também foi Vigário Episcopal da Região Episcopal Norte, de 1988 a 1990. Foi membro do Conselho Episcopal e do Conselho de Pastoral da Arquidiocese. Em janeiro e fevereiro de 1990 frequentou o curso de Eclesiologia para professores de Teologia, promovido pela SOTER/INP/CNBB.

Cursou Doutorado em Teologia na Itália, residindo em Roma, no colégio Pio Brasileiro, nos anos de 1991 e 1992. Estudou na Universidade Gregoriana onde defendeu tese de doutorado em Eclesiologia conseguindo a laurea (magna cum laude). Teve oportunidade de visitar vários países da Europa e participar de cursos e estudos instituições culturais.

Regressando a Campinas em 1993, foi nomeado Administrador Paroquial e em seguida pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Bairro Taquaral. Foi Diretor de Estudos do Seminário de Teologia da Arquidiocese de Campinas, nos anos de 1993 a 1994.

Retomou suas aulas na PUC-Campinas a partir de 1993 como Professor Titular, lecionando História da Igreja Antiga, Eclesiologia, Mariologia e Epistemologia Teológica, Estagio Pastoral (Ecumenismo e Pastoral Urbana).

Em 1996 fez parte da Comissão Central do “Projeto de Evangelização Rumo ao Novo Milênio”. Foi Coordenador do Departamento de Teologia Sistemática no ITCR-PUC-Campinas, de 1997 a 1998. Em 1987 fez o Curso de Extensão Universitária sobre “Formação Espiritual nos Seminários Maiores” em Viamão, RS, promovido pela CNBB e Faculdade de Filosofia da PUC-Porto Alegre.

Na Paróquia Nossa Senhora de Fátima promoveu a reorganização e modernização da paróquia, direcionando-a para ser um centro de pastoral e evangelização. Instituiu o Conselho de Assuntos Econômicos (CAE) e o Conselho de Pastoral Paroquial (CPP). Organizou vários cursos de formação e atualização para casais, jovens e crianças. Teve papel destacado no trabalho de conscientização da população a fim de reivindicar e conseguir a melhoria das condições de saúde da população do Taquaral através da construção pelo município de um Novo Centro de Saúde atualmente em funcionamento.

Escritor e articulista, publica seus artigos no jornal Correio Popular. Manteve uma coluna quinzenal no jornal do Bairro Taquaral (Folha do Taquaral) enquanto ali trabalhou. Aliando ao ministério da pregação da Palavra de Deus no púlpito, o ministério da pregação pela imprensa e meios de comunicação, são inúmeras as entrevistas principalmente pela TV, que tornaram o Padre Pedro Carlos Cipolini conhecido na cidade de Campinas, além de cursos, retiros, palestras e pregações em diversas Igrejas e comunidades.

Em 03 de março de 1997 Padre Pedro Carlos Cipolini foi escolhido para ser o Vigário Forâneo da Forania Coração de Maria, uma das cinco Foranias (ou regiões pastorais) em que está dividida a Cidade de Campinas, cargo que exerceu até o fim do mandato em 1999. Foi Diretor Espiritual do Seminário Imaculada de Filosofia da Arquidiocese de Campinas, de 1997 a 2000, e membro do Conselho de Presbíteros.

Em 1998 foi nomeado pelo Sr. Arcebispo de Campinas, Coordenador Responsável da visita das Relíquias de Santa Teresinha a Campinas, acontecimento que reuniu milhares de pessoas para momentos inesquecíveis de veneração, oração e emoção.

No dia 08 de março de 1998, com a bênção do Arcebispo de Campinas, Dom Gilberto, o Padre Pedro inaugurou a Capela de São Sebastião que também faz parte da Paróquia Nossa Senhora de Fátima. A ampliação e reforma desta antiga capela era uma aspiração da população do bairro a mais de vinte anos. Demolida a capelinha antiga em 1995, a nova foi construída em tempo recorde com a ajuda da população.

Recebeu o título de “Cidadão Honorário de Campinas”, em 06 de março de 2000, título concedido a pedido do vereador Romeu Santini e aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal. Em julho de 2000 publicou pela Editora Alínea, um livro de reflexões sobre pastoral urbana: “Cidade transfigurada: o futuro do mundo urbano passa pela solidariedade”.

Em 09 de setembro de 2000, na Basílica Nossa Senhora do Carmo, Padre Pedro tomou posse como o novo pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, no centro de Campinas, substituindo Monsenhor Geraldo Azevedo nas lides daquela paróquia onde se encontra. Foi nomeado Vigário Forâneo da Forania Santos Apóstolos para o biênio de 2001-2002. Desde então passou a exercer a função de Diretor Espiritual da Ordem terceira Secular de Nossa Senhora do Carmo existente na Basílica do Carmo.

Em 06 de março de 2001 foi nomeado Cônego Catedrático do Cabido Metropolitano de Campinas, sendo empossado em 04 de maio do mesmo ano em missa presidida por Dom Gilberto e o Cabido.

Foi nomeado Vigário Episcopal da Região Episcopal Campinas, em 05 de dezembro de 2002, cargo que ocupou até a chegada do novo Arcebispo, Dom Bruno Gamberini, em agosto de 2004, quando então, deixando de existir esta função na Arquidiocese, foi nomeado Coordenador de Pastoral da Região Pastoral Campinas.

Em março de 2003 foi nomeado Assessor Eclesiástico da Comissão Arquidiocesana de Pastoral Familiar. É membro do Conselho Arquidiocesano de Pastoral (CAP), da Coordenadoria de Pastoral e do Conselho de Presbíteros.

Recebeu da Câmara Municipal de Campinas a medalha “Arautos da paz” em 26 de novembro de 2004.

Foi nomeado pelo presidente da CNBB membro da comissão teológica de peritos da Comissão de Doutrina da Fé para o mandado de 2003-2006. Mandato renovado para 2007-2010.

Em 28 de fevereiro de 2009 tomou posse como Capelão da Irmandade de Misericórdia de Campinas (Santa Casa de Misericórdia). É ainda, assessor da Comissão em Defesa da Vida da Arquidiocese de Campinas.

Em 16 de março de 2010 foi nomeado Arcediago (presidente) do Cabido Metropolitano de Campinas. Celebrava todo domingo, às 07h30, a Santa Missa transmitida pela Rádio Central diretamente da Basílica Nossa Senhora do Carmo. Sua ordenação episcopal foi em 12 de outubro de 2010, na Catedral Metropolitana de Campinas e a posse na Diocese de Amparo, em 31 de outubro do mesmo ano.